pub

Tags : poesia

  • avatar

    Recordando... António de Sousa

    cateespero, em cateesperohá 54 minutos

    FADO DO NAVEGANTE   Meu lugre "Vento de Maio", todo pintado de azul, comprei-o nos mares do Sul a um pirata malaio.   Lá onde o céu é maior trafiquei pérola e copra; a todo o vento que sopra soube o caminho de cor.   Um dia, não sei porquê, (frágeis que são as (...)

    Ler mais
  • avatar

    A meus olhos peço que esqueço

    Ricardo Correia, em 3emlinhahá 4 horas

                  Na esperança de ver a fénix Cercados num calor intenso Saio devastado deste cerco Sem saber a quem pertenço. Devastado por um fogo cruel A meus olhos peço que esqueço De quem não tem bom senso Dar a provar o mesmo veneno Ao criminoso severo e estúpido (...)

    Ler mais
  • avatar

    Terra Queimada

    Filipe Vaz Correia, em canecadeletrashá 7 horas

          Terra queimada; Dor abrasadora, Cheiros de nada, Mágoa destruidora...   Terra queimada, Ao som de um ardor, Vidas ceifadas, Desnudado pudor...   Terra queimada; Vazio que sobrou, Tragédia cantada, Que na memória ficou...   E já não voltam os mortos; Filhos ou Pais, (...)

    Ler mais
  • avatar

    Dinheiro (poema)

    Podenga, em podengaportuguesahá 7 horas

    Por dinheiro vencemos Por dinheiro cedemos Contra pompa e circunstancia Ridicularizamos Quem for preciso.   Com dinheiro somos Com dinheiro compramos Qualquer ética e moral O amor passa a ser carnal E sujeito a imposto.   Sem dinheiro sonhamos Sem dinheiro choramos Desejando (...)

    Ler mais
  • avatar

    Espessa lembrança...

    Folhasdeluar, em folhasdeluarhá 12 horas

    Nasci da desagregação nómada dos desertos Ocultei-me em mágicos anseios..em arenosos destinos..em memórias que queimam Percorro os longos corredores da alma povoados por pássaros místicos Começo e acabo nos rochedos entreabertos aos equívocos Sou a infância dos prados (...)

    Ler mais
  • avatar

    A ponte do nada

    antonioramalho, em anpera21há 13 horas

    A ponte do Nada, que acaba no que pensamos sem falar o que sentimos, diz o que parece o entardecer, que enche a incompreensão, na distância do silêncio da vontade, na janela como a vida, que aperta o horizonte nas dúvidas, nos seus passos a encontrar o que se exprime no que não (...)

    Ler mais
  • avatar

    Dylan Thomas - All All And All The Dry Worlds Lever

    Luis Soares, em lsoareshá 16 horas

                            I   All all and all the dry worlds lever, Stage of the ice, the solid ocean, All from the oil, the pound of lava. City of spring, the governed flower, Turns in the earth that turns the ashen Towns around on a wheel of fire.   How now my flesh, my (...)

    Ler mais
  • avatar

    Manuel António Pina

    AMR, em anabelamotaribeirohá 16 horas

    Manuel António Pina vive entre livros, papéis e gatos. Lembranças, palavras e um cão. Nasceu no Sabugal, há 65 anos. É poeta, escreve livros infantis (embora não goste da designação), é cronista. A sua obra está traduzida, foi premiada. Pina é o tipo de homem que diz ao (...)

    Ler mais
  • avatar

    MAIS UMA HISTÓRIA

    izoton, em izotonhá 22 horas

    DE PESCADOR           Eu sempre gostei de uma boa pescaria. Já pesquei muitos peixes, e teria dezenas de histórias de pescaria, para contar, todas elas verdadeiras.           A história, abaixo, é verdadeira. Um dos pescadores que estavam presentes à esta (...)

    Ler mais