pub

Tags : amor

  • avatar

    Quando não sabemos quem somos...

    Joana Cavalcanti, em eleeistoelaeaquilohá 5 horas

    Quer estejas a passar pelo que parece o pior momento da tua vida ou apenas em busca de novos desafios por exemplo de trabalho, és constantemente confrontada com um universo que te exige mais disto, mais daquilo.  És não só mulher, mas talvez mãe, namorada, companheira, (...)

    Ler mais
  • avatar

    Tempo e espaço

    A.A., em lifegoeson19há 11 horas

    Vejo a distância aproximar-se. Consegues ver? Ela vem do tempo e cria o espaço, e traz consigo a imensidão do vazio. Sinto a ausência entre nós. Não sentes? A presença aqui tão perto, a alma lá tão longe. O tempo deixou de fazer sentido, perdeu-se algures na procura, do (...)

    Ler mais
  • avatar

    Diz-me Se Sabes Voar...

    Filipe Vaz Correia, em canecadeletrashá 12 horas

      Diz-me o que vês, sem medo de sentir, sem receio de querer, sem nada a temer, como se nada importasse ou nenhum vislumbre de temor ganhasse cor, por entre, o céu azul despido que se impõe no horizonte. Diz-me... Palavras que ganham força na expressão ensaiada, sem barreiras, (...)

    Ler mais
  • avatar

    Hoje falo de amor..

    deficientedonadecasa, em deficientedonadecasahá 13 horas

      Tal como todas as meninas cresci com as histórias dos contos de fadas, princesas prefeitas que encontram o seu príncipe montado num cavalo branco  , hoje em dia seria impossível né? Pelo menos já são poucas as pessoas que têm cavalos, quanto mais brancos, enfim seguindo (...)

    Ler mais
  • avatar

    Os teus belos olhos, de tão belos que são

    antonioramalho, em anpera21há 16 horas

      Que são cores, que são dores, que são amor, são afetos no jogo que é o tempo na ventura, que seguir a luz, como dor nas lágrimas que passam, a morar no rosto que tem de saber o que ser, ouvindo a comunicação que criam o que perguntava o querer, que amanhece quanto é uma (...)

    Ler mais
  • avatar

    Asfixia

    Folhasdeluar, em folhasdeluarhá 18 horas

    Asfixiamos. Procuramos vencer o bolor dos dias. As crateras da noite são como nevoeiros concêntricos apropriando-se dos nossos impossíveis sonhos. São veias ilimitadas caindo de bruços sobre a nossa pele desfolhada. Na rua...clarins de seda acompanham os nossos suicídios. O dia (...)

    Ler mais
  • avatar

    Memórias do facebook

    Ana sem saltos, em saltossemaltos16/7/2019 às 12:56

    O Facebook tem esta coisa engraçada. De vez em quando lembra-se de nos ir sacar memórias, e vai daí acabei de ficar a saber coisas tão fenomenais como: Dia 16 de julho de 2011 o meu recém-nascido mais velho comeu a sua primeira papa. Dia 16 de julho de 2013 o meu corpo já tinha (...)

    Ler mais